• Personalite Uniforme

2020 está chegando ao fim e vem aí... 2021

Ei, psiu, você já se deu conta que o ansioso e intenso 2020 tá acabando, né?

Assim como nós, deve estar aí pensando alto, “ainda bem, eita ano difícil esse…”; e, talvez, nem lembre que, no final do 2019, você também desejava a chegada do ano novo, com uma vontade imensa de que tudo ficasse melhor do que estava. Bem, não queremos ser porta-voz da notícia mais “vida real” do momento, mas nós sabemos, você sabe, todo mundo sabe, o reveillón nada mais é que um ritual, uma celebração onde conferimos todas as nossas expectativas e desejos aos próximos 12 meses.

A gente prepara aquela ceia especial, veste aquela roupa branca nova (dizem que cores claras emanam boas energias), executa com precisão todos os rituais para a abundância de good vibes & dinheiro no bolso – tipo, pular 7 ondinhas, comer não sei quantos gomos de uva, devorar sem piedade um prato de lentilhas, escrever listas de desejos ou resoluções de ano novo, etc. etc. e etc. Lamentamos informar, mas a virada do ano nada mais é que um desejo pessoal e intransferível de reforçarmos nossas vontades mais intensas, de tentarmos zerar tudo aquilo que imaginamos que seria bacana, mas não foi; talvez, repaginar o que deu errado, ou aquilo que não deu certo, ou apenas que aconteceu do jeito diferente do que a gente queria. Simples assim. A gente coloca todas as expectativas numa só noite, acreditando que ela será mágica, e, no dia seguinte, ao acordar, além de nos depararmos com centenas de fotos de famílias perfeitas e suas ceias maravilhosas nas redes sociais, bate aquele rápido desespero da realidade: a certeza de que, após o feriado do primeiro de janeiro, tudo voltará à sua rotina – o trabalho, as escolhas, as dificuldades, as buscas, os relacionamentos, inclusive os amores. Talvez você tenha na sua carteira um papel bem branquinho com uma lista de coisas a fazer, talvez essas anotações estejam apenas gravadas no seu pensamento – o que importa é que a gente acredita, sim, que tudo pode ser diferente, e ACREDITAR é a palavra de ordem. Afinal, uma renovada das nossas esperanças sempre é bem vinda em qualquer ocasião.


Dezembro chegou com tudo e, nessa época, inexplicavelmente, as horas e os dias voam com ainda mais pressa. Se você não fez seus exames de rotina, se não lavou as cortinas da sala, se não rolou aquela faxina no guarda-roupa ou faltou tempo pro tapa no visu que todo final de ano a gente gosta de dar, nada de desespero, pois tudo isso poderá ser feito em janeiro, sem que lhe cause qualquer trauma psicológico. Porém, se liga nessa dica preciosa: se você acha que faltou abraçar alguém que lhe é muito especial (mesmo em tempos de pandemia, em que os abraços nos foram subtraídos), não deixe de fazer, virtualmente, inclusive: ligue pra quem lhe é importante, fale palavras sinceras, deixe seu coração arremessar o que porventura estiver trancado na garganta. Coloque os sentimentos pra fora e os deixe fluir! É totalmente desnecessário guardar amor e afeto pro ano que vem, para o momento certo – que certamente nunca chegará. Lembre-se, ainda temos alguns dias em dezembro e você pode, sim, organizar a agenda do seu coração para colocar em dia essas pendências emocionais. Porque, querido leitor, a vida não para; o ano novo poderá ser (ou não ser) diferente do que o atual – e isso dependerá apenas de nós mesmos!


Boas Festas e Feliz Ano Novo para Todos ;)


#datascomemorativas

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo